Edição 36 – 31/3/2015

Parabéns aos Servidores que há 50 anos constroem o Banco Central do Brasil!


Com um quadro inicial de funcionários oriundo da antiga Sumoc, o Banco Central do Brasil, criado pela Lei nº 4.595, de 31 de dezembro de 1964, iniciou suas atividades em 31 de março de 1965. 

Nossa lembrança carinhosa e reconhecimento a Maria Balbino – Prata da Casa da edição 39, da revista Por Sinal, que nos deixou recentemente –, responsável pela transmissão do telegrama que anunciou a criação do Bacen. 

Congratulamo-nos, neste dia, com todos os colegas que têm construído, ao longo dessas cinco décadas, a excelência da autoridade monetária nacional, não obstante as dificuldades inerentes a uma instituição pública do quilate do BCB.  

Rendemos também homenagem ao grupo de futuros colegas que, junto com o Sinal, pelejam diuturnamente no Congresso e nos ministérios, reivindicando a nomeação dos aprovados no concurso 2013/2014, para reforçar o trabalho do BCB. 

O compromisso dos brasileiros militantes do Banco Central do Brasil com a defesa da moeda e da poupança popular encontrou, muitas vezes, a repressão estatal à realização do seu trabalho e à sua própria realização pessoal. Do início promissor às restrições orçamentárias à fiscalização nos dias de hoje, passando pelas 19 demissões por conta de greve sem precedentes no final da década de 80 e pelos “sete gatinhos” e “assessores econômicos”, convocados sem concurso, da cassação dos direitos políticos de funcionários nos anos de chumbo à protelação do pagamento de direitos que se arrastam até este cinquentenário, sem esquecer o descumprimento de acordos firmados, muita água passou por debaixo da ponte. 

Mas nada passou em branco: do Ovo distribuído clandestinamente nos banheiros do BC à construção de uma poderosa associação de funcionários, a organização dos trabalhadores evoluiu, até que, poucos dias após a promulgação da “Constituição Cidadã”, em outubro de 1988, fundamos o Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central – o Sinal! 

Em seus 26 anos de história, o Sinal tem atuado na vanguarda do movimento de lutas dos trabalhadores, em defesa, em especial, dos direitos dos cidadãos de todo o país. 

Ao pleitear melhores condições de trabalho e salários dignos, busca garantir a eficiência dos serviços prestados pela autarquia, em áreas como a regulação, organização e fiscalização do sistema financeiro, a política monetária e de crédito, a circulação da moeda e a inclusão financeira do cidadão, entre outras. Não por acaso, o Sinal sempre defendeu a regulamentação do art. 192 da CF, apresentando em 2013 o projeto do Sistema Financeiro Cidadão, em tramitação no Senado. 

Em breve, a memória de todas essas realizações dos servidores, e também alguns dos seus dissabores e desafios, ganhará publicação em livro! 

É na adversidade que se amadurece e se fortalece. A organização sindical, suas conquistas e também as realizações desse conjunto ímpar de trabalhadores são fruto da nossa têmpera. Ao se empenhar pela reposição da inflação nos salários, o reajuste dos benefícios, o fortalecimento do PASBC e a melhora das condições de trabalho como um todo, preparamo-nos para prosseguir no período que se abre. 

Vamos insistir na concretização de um sistema financeiro cidadão, responsável “pelo desenvolvimento equilibrado do país e o atendimento das necessidades da coletividade”. E, ao mesmo tempo, seguir rumo ao topo do Executivo!

Muitas felicidades a todos os servidores e funcionários do Banco Central do Brasil!

 

Edições Anteriores
COMPARTILHAR
Matéria anterior
Matéria seguinteSinal DASGERAIS 27/2015